Buscar

Mudando para os EUA com filhos

Atualizado: 16 de Dez de 2019

Então, você tomou a decisão de se mudar para o Estados Unidos!! Uhu!


Que ótimo né gente, mas e se você tem filhos, como é que faz essa mudança?


Como nós mães sabemos, não é fácil mudar para um país novo.  Pois além de ser um país novo, com uma língua diferente, com escola diferente, comida etc, fica complicado fazer todas essas adaptações.


De acordo com Daniel Jacoby, diretor de uma escola particular em Miami, que já atendeu inúmeros casos com crianças que vêm de outros países para cá e tem muitas dificuldades, aqui estão algumas dicas.





Dica 1: Não se mude pensando que criança aprende rápido e que vai se virar.

Gente, não é assim que funciona.


Dica 2: Faça uma imersão da criança no inglês americano. Bota para fazer um intensivo, aulas particulares, livros, filmes, tudo em inglês. Ela tem que entrar nesse mundo e aprender o vocabulário do dia a dia.


Esse é o principal.




Ela não precisa saber termos técnicos escolares, de ciências ou matemática, mas sim vocabulário de conversação.


Por exemplo: Nome das frutas, legumes e comidas em geral; nome de tudo que tem em casa (móveis,utensílios,higiene)


Estando preparados, os seus filhos(as) irão se adaptar de uma forma mais natural.


Isso que nós mães queremos!


Pensa só, se o seu/sua filho(a) vai entrar em uma escola nova, depois em uma sala de aula com 20 crianças olhando para ele(a). Já é muita pressão!!


Agora se ele(a)  conseguir conversar com os colegas e se ambientar, entender o que o professor fala, participar, tudo se torna mais fácil.


Imagina o oposto. A criança chega na escola, não entende nada do que o professor diz e não consegue se comunicar com os amigos.


A partir daí vira uma bola de neve. A auto estima fica baixa, fica depressiva, vai fazer terapia e por aí vai.

Existem milhares de casos assim :(.




Dica 3: Converse sobre as diferenças culturais, as diferenças de comida e como funcionam as  escolas.


Aqui as escolas são bem diferentes das escolas do Brasil. As pessoas são muito mais privadas, não gostam de ficar se abraçando e beijando. Os professores mantém distância dos alunos também. Além de ser um ambiente muito mais competitivo.



Dica 4: Se consulte com alguém que more nos EUA há alguns anos e tenha bastante experiência. Mesmo que você tenha que pagar, vale a pena para ja vir sabendo o que esperar.


Converse com uma pessoas que entenda das escolas, porque as vezes a pessoa tem a impressão de que a escola é parecida com a escola que o seu filho está no Brasil, mas chegando aqui encontra tudo diferente.




Olha, fiz curso de inglês a vida toda e trabalhei em um banco suíço quando morava no Brasil então me virava bem na língua, mas mesmo assim quando vim para cá, nos primeiros dois meses não entendia muita coisa. Eu ia para a aula e ficava voando por que no curso de inglês eles ensinam aquele inglês bem certinho mas chegando aqui, as pessoas falam diferente com sotaque e gírias. Sentia uma dor de cabeça tremenda de tanto traduzir na minha cabeça.

Por isso, é muito importante essa preparação.


Bem, espero que tenham gostado e que as dicas ajudem. Não desanimem de se mudar mas venham preparadas.


Beijos





303 visualizações

BRASILEIRAS NOS EUA

©2023 by [Business Name]. Proudly created with Wix.com