Buscar

Vamos falar sobre abuso sexual nos EUA

Com tantos casos de abuso sexual na mídia, ficamos todas nervosas e com medo de acontecer com alguém que amamos, não é?



Como vocês sabem eu tenho 3 filhos e tenho até pesadelos sobre esse assunto. Vocês também tem?


Pois é, vamos conversar um pouco esclarecendo e dando dicas de como lidar com isso.


Para começar, o assédio ou abuso sexual aqui nos EUA é um assunto sério. Diversas pessoas, poderosas ou não, ja responderam por processos ou foram para a prisão por ter abusado de alguém.


Afinal, o que podemos considerar abuso sexual, então?


Agressão ou abuso sexual é qualquer tipo de atividade ou contato sexual com o qual você não concorda.

A agressão sexual pode ocorrer por força física ou ameaças de força ou se o agressor deu à vítima drogas ou álcool como parte da agressão.Agressão sexual inclui estupro e coerção sexual.


Agora que esclarecemos o que se considera abuso sexual, temos que aprender a nos proteger.


E no caso das crianças, como elas podem entender e se protegerem?


Primeiramente, seja sincera com elas e expliquem de acordo com a idade e entendimento de cada uma.


Aqui estão alguns conselhos de como abordar o tema:


1) Ensine às crianças os nomes de suas partes do corpo. Quando as crianças têm palavras para descrever suas partes do corpo, podem achar mais fácil fazer perguntas e expressar preocupações sobre essas partes do corpo.


2) Algumas partes do corpo são particulares. Informe as crianças que outras pessoas não devem tocar ou olhar para elas. Se profissional de saúde precisar examinar essas partes do corpo, o pai ou a mãe precisam estar presentes.


3) Não há problema em dizer "não". É importante que as crianças saibam que podem dizer "não" a toques que as deixem desconfortáveis. Esta mensagem não é óbvia para as crianças, que geralmente são ensinadas a serem obedientes e seguirem as regras. Apoie seu filho se ele recusar, mesmo que isso o coloque em uma posição desconfortável. Por exemplo, se seu filho não quiser abraçar alguém em uma reunião de família, respeite a decisão de dizer "não" a esse contato.


4) Fale sobre segredos. Os abusadores costumam usar a guarda de segredos para manipular crianças. Informe as crianças que elas sempre podem conversar com você, especialmente se elas receberem um segredo. Se eles virem alguém tocando em outra criança, também não devem manter esse segredo.


5) Tranquilize-os de que não terão problemas. As crianças pequenas costumam ter problemas ou incomodar os pais fazendo perguntas ou falando sobre suas experiências. Seja um local seguro para o seu filho compartilhar informações sobre coisas sobre as quais ele tem dúvidas ou que as deixam desconfortáveis. Lembre-os de que eles não serão punidos por compartilhar essas informações com você.


6) Mostre a eles como é fazer a coisa certa. Pode ser tão simples quanto ajudar uma pessoa idosa a descer de um ônibus ou pegar o troco que alguém deixou cair no chão. Quando você modela o comportamento de ajuda, isso indica ao seu filho que essa é uma maneira normal e positiva de se comportar.


7) Quando eles vierem até você, reserve um tempo para eles. Se o seu filho chegar até você com algo que considerem importante, reserve um tempo para ouvir. Dê a eles toda a sua atenção e deixe que eles saibam que você leva suas preocupações a sério. É provável que eles venham até você no futuro se souberem que sua voz será ouvida.





Outras dicas que eu faço na minha casa, como uma proteção extra são: Não fazer sleepover (dormir na casa de um amigo, primo etc); nunca deixar eles numa casa somente com homens (pai, irmãos etc); e sempre ficar de olho!

Além de por os meus filhos no Jiu Jitsu pois eles precisam saber se defender, tanto os meninos quanto as meninas.


Afinal, basta uma oportunidade para acontecer alguma coisa.


Fiquem de olhos abertos pois a maioria dos abusos não acontecem com estranhos e sim com familiares ou amigos da família.


Brasileirasnoseua.com

36 visualizações

BRASILEIRAS NOS EUA

©2023 by [Business Name]. Proudly created with Wix.com